ABPM NA INTERNET:

Nossos Seguidores

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Cadeia produtiva da maçã entra em debate na Câmara dos Deputados

Os representantes da ABPM enfatizaram sobre a preocupação em relação à permissão da entrada de maçã da China no Brasil que provocará o colapso da cade

Publicado em 06/10/2015


Os representantes da cadeia produtiva da maçã do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina estiveram reunidos na tarde desta terça-feira, na Comissão da Agricultura da Câmara dos Deputados, em Brasília, para debater sobre temas relacionados ao setor. A audiência foi proposta pelos deputados Afonso Hamm e Alceu Moreira.

Os dados sobre o setor foram apresentados pelo presidente da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Pierre Nicolas; diretor-executivo da ABPM, Moisés de Albuquerque. Dados do IBGE apontam que em 2015 o Brasil produziu 1,27 milhão de toneladas de maçã em uma área de 36,3 mil hectares, o que segundo a FAO coloca o País entre os 12 maiores produtores do mundo. O faturamento do segmento da maçã no Brasil, em 2014, foi na ordem de R$ 2,1 bilhões com a comercialização da fruta in natura no mercado interno.
  • O deputado federal Afonso Hamm destaca a importância do setor da maçã que movimenta a economia nacional, em especial para Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O parlamentar, que tem forte atuação no setor da fruticultura, comenta que em agosto esteve reunido com os produtores de maçã que integram à Associação Gaúcha dos Produtores de Maçã (AGAPOMI), presidida por José Maria Reckziegel, que estava presente na audiência.
    O encontro contou com a presença de prefeitos, do secretário de Agricultura do Rio Grande do Sul, Ernani Polo; representantes do Ministério da Agricultura, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Embrapa e associações.
    Reivindicação - Hamm destaca a pauta de reivindicação do setor: manutenção do Programa de Subvenção ao Seguro Agrícola para atender aos produtores de maçã; aprovação do Plano de Mitigação da Cydia Pomonella, a fim de preservar o status de área livre; andamento do projeto Moscasul; linhas específicas de financiamento para implantação de telas anti-granizo nos pomares de maçã e reconversão de pomares; parcelamento do vencimento dos custeios como já ocorre com outras culturas e manutenção da oferta de linhas especiais de comercialização no segundo semestre do ano. O parlamentar já reivindicou audiência com a Ministra da Agricultura, Katia Abreu, para tratar do assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!