ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Audiência pública debate setor produtivo da maçã

09/10/2015

Audiência pública debate setor produtivo da maçã

Evento aconteceu na Câmara dos Deputados

Uma audiência pública debateu o setor produtivo da maçã na Câmara dos Deputados nesta semana. O encontro foi realizado pela Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Capadr). O deputado federal Valdir Colatto, que está envolvido com o setor e tem atuação voltada ao apoio da produção, participou do evento e destacou sua preocupação com as ameaças de importação de maçã de países como China e Argentina.
Durante a audiência, o setor da maçã teve a oportunidade de expor sua realidade e elencar os gargalos que envolvem a produção. O presidente e o diretor executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Pierre Peres e Moises Albuquerque apresentaram dados sobre a produção mundial e brasileira, bem como sobre o consumo e os dados socioeconômicos do setor.
O presidente da ABPM, Pierre, relatou a preocupação do setor com a preservação do status do país com a erradicação da Cydia Pomonella (considerada uma das piores pragas da pomicultura), oficializada há mais de um ano. “A maior ameaça de reintrodução da praga é com a importação de frutas reconhecidas como hospedeiras, a partir de países com a presença dela, e o fato de o Brasil não impor requisitos fitossanitários tecnicamente suficientes para a proteção da pomicultura do País”, observa.
Dados do IBGE mostram que em 2015 o Brasil produziu 1,27 milhão de toneladas de maçã em uma área de 36,3 mil hectares, o que segundo a FAO coloca o país entre os 12 maiores produtores do mundo. O faturamento do segmento da maçã no Brasil, em 2014, foi na ordem de R$ 2,1 bilhões com a comercialização da fruta in natura no mercado interno.
“São gerados quase 200 mil empregos diretos e indiretos para produzir 1,3 milhões de toneladas da fruta. O pedido de não inclusão da maçã nas negociações de importações com a China se deve ao grande impacto que isso pode causar aos nossos produtores”, ressaltou o deputado Colatto.
O prefeito do município de São Joaquim/SC, Humberto Brighenti, também esteve presente na audiência e destacou que as propriedades produtoras de maçã em seu município possuem em média 5 hectares. “As pequenas propriedades de São Joaquim são essencialmente familiares e os prejuízos com a entrada de maçã chinesa será desastroso para o município”, pontuou Brighenti.
Ao final da audiência, os deputados listaram quatro encaminhamentos que norteiam a atuação parlamentar em prol do setor: fortalecimento legislativo, preocupação constante com a sanidade, manutenção do Brasil com status de livre da Cydia Pomonella - por meio da publicação de um plano de contingência -, e combate a importação predatória de países como a China e a Argentina. Além disso, os parlamentares buscarão a manutenção do orçamento de subvenção ao prêmio de seguro agrícola da safra 2014/2015 e a liberação dos valores relacionados ao termo de cooperação técnica entre a Embrapa Uva e Vinho e o Ministério da Agricultura para ações de pesquisas associadas ao cancro europeu nos pomares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, estamos aguardando a sua participação. Obrigada!