quarta-feira, 31 de agosto de 2016

29/08/2016 - O PRODUTOR QUER SABER - Presidente da ABRAFRUTAS - Luiz Roberto Barcelos

Entrevista concedida por Luiz Roberto Barcelos - Presidente da ABRAFRUTAS para o programa "O Produtor Quer Saber!" do Canal do Produtor:


12/09/2016 - Galeria de Cidadãos Honorários de Fraiburgo (SC) receberá nome de Luiz Borges Júnior


05/09 - José Zeferino Pedrozo será homenageado como cidadão honorário de Fraiburgo - SC

Fonte: ABPM com Informações da FAESC - redacao1@mbcomunicacao.com.br

Demanda por alimentos fortalece protagonismo sul-americano no agronegócio mundial

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Produtores de maçã de Palmas apostam na atividade e renovam pomares

Finalmente é publicado o Plano de Contingência do Fogo Bacteriano

24/08 - Ministro Blairo Maggi dá destaque ao Setor Maçã no lançamento do Plano Agro +

Publicado por ABPM em 26/08/2016 - Com informações do MAPA

Aconteceu na manhã do dia 24/08 em Brasília - DF o lançamento do plano Agro +, plano do Ministério que visa a desburocratização dos processos e agilidade do Setor para evitar custos desnecessários. 

Nas palavras do Ministro Blairo: "Tirar o dinheiro das mãos da ineficiência e colocá-lo nas mãos da eficiência. É mais renda, mais emprego, mais impostos que o Governo cobra. Toda a sociedade consegue ganhar. Nesta direção é que o Plano Agro+ está sendo construído"

Além disso, durante seu discurso, o Ministro Blairo menciona sua visita à região produtora de maçãs,  que ocorreu entre os dias 09 e 10/08/2016, onde conversou diretamente com os Produtores e Diretores da ABPM para ouvir os principais entraves do Setor Maçã. Menciona o potencial do Segmento e a necessidade de trabalhos para ampliar mercados.

O Ministro declara: "Nós queremos fazer mais, e precisamos fazer mais! Precisamos olhar a questão das maçãs, por exemplo , o Brasil já é o 12º produtor de maçãs! Nós temos que abrir o mercado internacional!"

Abaixo reprodução do discurso via YouTube produzido por Repórter NBR:

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Publicações do Ministério da Agricultura no Diário Oficial da União

Produtores de maçã e batata constituem a Cooperativa dos Campos de Palmas

Blairo Maggi lança Plano Agro Mais para reduzir burocracia no Ministério da Agricultura

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Huumm Maçã!! Explosão de fofura com Maria Clara Gianello Veiga, 1 ano e 5 meses

Argentina: produtores protestam distribuindo 10 toneladas de peras e maçãs

09/09/2016 Convite para Reunião da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, em São Joaquim (SC)


26 e 27/08/2016 - Caxias do Sul/RS: II Simpósio Internacional de Inovação em Cadeias Produtivas do Agronegócio


Frio pode adiar quebra de dormência


Valorize seu Pequeno na Agricultura - Revista HF

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

26 e 27 de agosto - Caxias do Sul: ABPM Participa do II Simpósio Internacional de Inovação em Cadeias Produtivas do Agronegócio


21/08/2016 - Neve na Serra Catarinense

Por Cristian Edel Weiss para Diário Catarinense

Adultos se divertem como crianças no espetáculo proporcionado pela neve no Morro da Igreja, em Urubici

A Serra catarinense sabe ser palco de espetáculos. Na tarde deste domingo, pelo menos por meia-hora e momentos antes de encerrar oficialmente o acesso ao Parque Nacional São Joaquim, em Urubici, até os mais experientes se despiram da dureza imposta pela maioridade e se lançaram sobre a neve acumulada na vegetação do Morro da Igreja. Quando os flocos caem do céu, adultos e crianças parecem ter a mesma idade. 

Em menor volume, a neve também foi vista na localidade de Cruzeiro, em São Joaquim, na Serra do Rio do Rastro e no Morro das Antenas, em Urupema, entre 10h e 12h de ontem.
Por volta das 15h30min, mais de 50 pessoas estavam no topo do Morro da Igreja, que registrava 1°C. O espaço estava disputado, isso porque, desde as 8h, ocorrências pontuais de neve tinham sido registradas no local, principalmente entre 11h e 14h, intercalando com momentos sem o fenômeno. A paisagem foi tomada pelo branco dos quase cinco centímetros de neve acumulados sobre a vegetação.

O tempo aparentemente já seco não frustrava os visitantes. Ocasal Eder e Maria Angélica veio de Joinville com um grupo de turistas para encontrar o fenômeno. Mas a paisagem bastava para deixá-los animados:

– É fascinante, é um sonho realizado – diz Maria, que jogava para o alto um punhado de neve.

Os irmãos Angelo Donizeti Pessoa, 41 anos, e Juliano Pessoa,36, trouxeram o pequeno Juliano Jr, de dois anos, como pretexto para curtir a neve. Apesar de nascidos em Urubici, rolaram morro abaixo esferas de gelo para dar corpo ao boneco de meio metro de altura e galhos como braços.
– Ficamos sabendo que estava nevando por amigos que trabalham no radar e que nos mandaram WhatsApp. Viemos correndo, porque não é sempre que neva assim – conta Donizetti.
Os irmãos e seu brinquedo viraram a atração dos que já iam embora da colina. Aliás, bonequinhos de gelo enfeitavam os capôs da maioria dos carros que desciam o morro, como se esnobassem com a mensagem: ¿neve no Morro da Igreja, eu fui.

Quem não fazia bonecos, se jogava nos tapetes brancos ou atirava bolas de neve. O eletricista de automóveis Danilo de Souza era um deles. Mesmo morando em Urubici, pulava como menino por causa do ocorrido neste domingo.

– É uma coisa que só acontece uma vez por ano. É difícil dever assim – justifica, enquanto se esquivava das bolas de neve atiradas pelos amigos.

Mas quando a neve já começava a derreter e formava uma confusão de carros dos que queriam ir embora e dos que tentavam subir, uma nuvem se aproximou para conceber o ápice da cerimônia. Entre 16h09min e 16h43min, nevou mais uma vez sobre o pico do Morro da Igreja. Eram flocos pequenos, mas intensos e capazes de proporcionar uma profusão de selfies e histeria coletiva, apesar da sensação de congelar o rosto e os dedos dos pés.

Quem achou que o espetáculo tinha acabado, foi surpreendido na descida do morro pelo sol, que deu as caras por uma fenda entre as nuvens. Mas este pode ter sido apenas o penúltimo ato da Serra. O grand finale da natureza tem chances de ocorrer nesta segunda-feira, ao amanhecer, em Urupema, se a frente fria se afastar e o tempo estiver mais seco. É o sincelo, formando cristais de gelo suspensos em árvores e beirais dos telhados.

Limitação de acesso ao Morro da Igreja revoltou turistas
Por conta da segurança dos visitantes, a administração do parque fechou os portões que dão acesso ao topo do morro desde a metade da manhã. Turistas de Rio do Sul, Joinville, Florianópolis, Balneário Camboriú e até de outros Estados chegavam ao topo de carro ou nas vans, que são os únicos veículos coletivos autorizados a subir. Os ônibus de turismo paravam ainda no acostamento da SC-370 para fazer o traslado dos turistas para vans.

Como o número de visitantes no topo é controlado, apenas quando alguns veículos desciam, outros podiam subir. Por conta da propaganda do fenômeno nas redes sociais, mesmo após as 17h, quando o acesso ao morro é fechado, havia filas de automóveis tentando subir. Os motoristas reclamaram do fechamento do acesso e pediam uma exceção para quem veio de longe só para ver a neve. Normalmente, o limite de visitação diária é de 200 veículos.

Bom foi para a lanchonete Caminho das Neves, que fica na esquina da SC-370 com a Estrada de Acesso ao Morro da Igreja. Durante todo o domingo, os atendentes Odirlei Brito e Cleusi Secatto serviram também de guias turísticos para orientar quem chegava e não sabia onde encontrar a neve. 

Já passava de 19h quando um casal de Balneário Camboriú parava no ponto para se informar se ainda poderia chegar ao topo. Com o movimento, os atendentes faturaram bastante. Até alface para os lanches acabou antes do previsto e as xícaras de café para aquecer quem descia o morro foram tantas que eles perderam a conta.

Fotos: Diário Catarinense:
 





Neva com intensidade em São Joaquim na Serra Catarinense

Por São Joaquim Online em 21/08/2016

A cidade de São Joaquim registrou a neve na manhã de domingo 21 de Agosto por volta dás 10h15min na localidade de Cruzeiro há 15km do centro da cidade com temperatura próximas a 1ºC.

De acordo com os serviços de meteorologia a neve pode se estender ao longo do dia e ainda acumular.


neve-sao-joaquim
Fotos: São Joaquim Online
neve-sao-joaquim-ago_
Foto: São Joaquim Online






Fonte: http://saojoaquimonline.com.br/2016/08/21/neva-com-intensidade-em-sao-joaquim-na-serra-catarinense/

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Guinness World Record: O Brasil tem o maior mostruário de frutas do Mundo

No gramado da esplanada dos Ministérios em Brasília- DF uma mesa de produtos da nossa agropecuária garante mais um recorde ao Brasil no Dia do Agricultor, de maior mostruário de frutas do mundo.

Fonte: https://youtu.be/7aMakJT92gw

Setor Maçã é uma das primeiras visitas do Ministro da Agricultura Blairo Maggi aos produtores do país

Por Pamella Cajano em Investimentos e Notícias em 18/08/2016
Ministério da Agricultura vai recriar Departamento do Café

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) se reuniu nesta quinta-feira (18) com os produtores de café da região de Guaxupé (MG). Ele esteve em uma propriedade de produção do grão, no Complexo Industrial de Café Japy – o maior do Brasil em torrefação - e no laboratório de controle de qualidade de café. Durante a visita, houve o anúncio da recriação do Departamento do Café na estrutura do Mapa e da determinação para que a Secretaria de Defesa Agropecuária busque a aprovação de novos produtos fitossanitários para atender à agricultura brasileira.


                                         

No encontro com produtores de 25 municípios da área de abrangência da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), Maggi disse considerar a agricultura o caminho mais rápido para o país sair da crise econômica, com a geração de emprego e renda. Também falou sobre a busca por maior participação do agronegócio brasileiro no mercado mundial. Como parte desse esforço, acrescentou, está a viagem que fará no fim deste mês a sete países asiáticos para intensificar as negociações envolvendo produtos agropecuários nacionais.

O ministro reforçou que o governo está trabalhando para ter um novo seguro agrícola. “Criamos um grupo de trabalho, coordenado pelo ex-ministro Alysson Paulinelli, para buscar uma nova alternativa de seguro rural.” Ele destacou ainda a organização da cafeicultura nacional, seja na produção, armazenamento, classificação e comercialização. “Vim aqui para entender como o setor funciona para poder defendê-lo no governo.”

Durante a visita do ministro, o presidente-executivo do Conselho Nacional do Café (CNC), deputado federal Silas Brasileiro (MG), cumprimentou Blairo Maggi pela decisão de recriar o departamento que cuida dos assuntos da cafeicultura no Mapa. Ressaltou ainda que o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) liberou este ano R$ 4,6 bilhões. “O dinheiro está sendo repassado aos agentes financeiros e está à disposição dos produtores. Esses recursos ajudam a gerar renda para o setor”, observou o parlamentar.

Função social

O presidente da Cooxupé, Carlos Alberto Paulino da Costa, sublinhou que o agronegócio hoje impulsiona a economia brasileira. Segundo ele, a importância da cafeicultura para o país vai além da contribuição para o superávit da balança comercial. “O setor também tem grande função social por ser gerador de empregos e distribuidor de renda. A Cooxupé é um exemplo disso”, enfatizou, assinalando que 97% dos associados da cooperativa são pequenos produtores familiares.


A Cooxupé é a maior cooperativa de café do mundo, com mais de 13 mil cooperados. Abrange uma área com mais de 200 municípios no Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Alta Mogiana (SP). Somente no ano passado, recebeu 5,19 milhões de sacas de café e exportou 4 milhões de sacas. Ela absorve 23% da safra de café do estado de Minas Gerais e 16% da colheita nacional. A produção brasileira de café no ano passado foi de 43,2 milhões de sacas e a previsão para este ano é de 49,6 milhões de sacas.

Visitas

Desde que assumiu o Ministério da Agricultura, em abril deste ano, Blairo Maggi tem realizado reuniões com representantes do setor produtivo do agronegócio para conhecer de perto o processo de produção e comercialização.

A primeira visita foi aos produtores de ovos no município de Bastos, em São Paulo. No mês de julho, Blairo Maggi esteve reunido com a cadeia produtiva do fumo do Rio Grande do Sul. *Na semana passada, ele se encontrou com os agricultores dos municípios de Vacaria (RS) e São Joaquim (SC) para conhecer de perto a produção de maçã.

Fonte: (Redação - Agência IN)
* destaque nosso

Conheça os 5 nutrientes que fortalecem o sistema imunológico

Rótulos de alimentos poderão ter de informar quantia de água usada na produção

Por Agronotícias MT para AGROLINK em 18/08/2016

As embalagens e os rótulos de produtos alimentícios poderão ter de informar de forma clara e facilmente legível a quantidade total de água empregada no processo de produção, somando todas as etapas. É o que prevê o projeto do deputado João Derly (Rede-RS), em tramitação na Câmara. “Temos por objetivo conscientizar os consumidores de que suas escolhas têm consequências. Espera-se que as pessoas aprendam a balancear seu consumo, privilegiando, quando possível, alimentos com menos água empregada na sua produção”, completou.

Rótulos de alimentos poderão ter de informar quantia de água usada na produção 
 
O parlamentar comparou a quantidade de água necessária para produzir alguns gêneros alimentícios corriqueiros: a produção de um quilo de tomate, por exemplo, consome 214 litros de água; um quilo de batata consome 287 litros; um quilo de banana, 790 litros; de arroz, 2.497 litros; de carne de frango, 4.325 litros e um quilo de carne bovina requer para a sua produção 15.415 litros de água. “Trabalha-se atualmente com um conceito chamado de ‘pegada hídrica’, que no caso de produtos agropecuários e industriais é a quantidade de água empregada em sua produção , somando todas as etapas”, explica Derly.

“Alguns alimentos consomem uma quantidade extremamente desproporcionada de água e são, consequentemente, menos sustentáveis", afirma. De caráter conclusivo, a proposta será analisada pelas comissões de Defesa do Consumidor; de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços e; de Constituição e Justiça e de Cidadania.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

17/08/2016 - Comitê Gestor Interministerial do Seguro Rural publica Resoluções sobre liberação de recursos


Publicado no Diário Oficial da União em 17/08

O Comitê Gestor Interministerial do Seguro Rural publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (17/08) Resolução nº 50/2016 sobre a alocação de recursos orçamentários do Programa de Subvenção ao Prêmio de Seguro Rural - PSR.

Também publicou a Resolução nº 51/2016 que altera o anexo da Resolução nº 47/2016. No anexo à Resolução 51 consta escalonamento de liberação de recursos para o Seguro Rural por cultura nos meses de Agosto à Novembro. 

  Fonte: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=5&data=17/08/2016

Maggi garante que não liberará importação de maçã da China

Publicado por Globo Rural

Ministro da Agricultura fez a afirmação a produtores de Santa Catarina, líder nacional na produção da fruta

hortifruti-maca (Foto: Viviane Taguchi/Ed. Globo)

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse nesta quarta-feira (10/8) a produtores de maçã de São Joaquim que não vai autorizar importação da fruta da China. A cidade de Santa Catarina é a maior produtora de maçã do Brasil. Em encontro com o ministro no município, produtores pediram o apoio do governo para garantir a sanidade dos pomares, com o combate ao cancro europeu, e financiamento para a instalação de telas antigranizo nas plantações.

Na terça-feira (9/8), Maggi esteve em Vacaria, no Rio Grande do Sul, também importante produtor de maçã. No município assinou protocolo de intenções destinado a operacionalizar recursos do setor privado para dar suporte às ações do Centro de Controle Biológico e Manejo Integrado da Mosca das Frutas (Centro Moscasul). A sede do centro fica em Vacaria.

De acordo com o Ministério da Agricultura, a participação do Brasil no mercado global de maçã é de 2%. De janeiro a outubro de 2015, o País exportou 60,11 mil toneladas da fruta. O principal importador foi a Rússia, que absorveu 5,57% desse volume. A produção brasileira da fruta em 2014 foi de 1,38 milhão de toneladas, em 37 mil hectares. O Rio Grande do Sul, com 17,43 mil hectares, e Santa Catarina, com 17,73 mil hectares, representam 95% do total da área de maçã do País.

Fonte: http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Hortifruti/noticia/2016/08/maggi-garante-que-nao-liberara-importacao-de-maca-da-china.html

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Aplicativo para dispositivos móveis coloca Epagri nas mãos dos produtores

A Epagri lança nessa quarta-feira, 17, o Epagri Mob, aplicativo para dispositivos móveis. O lançamento acontece simultaneamente em Chapecó, durante o Encontro dos Jovens Empreendedores do Meio Rural e Marinho Catarinense, e em Criciúma, na Agroponte. 

Epagri MobO Epagri Mob traz diversas funcionalidades. O aplicativo informa todos os endereços da Epagri e traça a rota desde o local onde a pessoa está acessando até a unidade consultada. Também é possível conhecer os programas da Epagri, calendário de eventos, tecnologias desenvolvidas e produção técnico-científica da equipe.


No botão publicações o internauta pode fazer download das obras gratuitas editadas pela Epagri e conhecer a lista dos livros que estão à venda. O aplicativo traz ainda informações de previsão do tempo para o Estado geradas pela Epagri/Ciram e as reportagens produzidas pela TV SC Agricultura. As redes sociais da Empresa também podem ser acessadas.


“O aplicativo Epagri Mob, possibilita que você fique conectado ao que há de mais novo em conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural e melhoria da qualidade de vida da sociedade catarinense” explica Fábio Farias, Gerente Estadual de Informações da Epagri (foto). Ele conta que a ferramenta foi desenvolvida em três meses pela equipe do Departamento Estadual de Gestão de Tecnologia de Informática da Epagri e que passará por constantes atualizações para incorporar funcionalidade que já estão sendo desenvolvidas.


Baixe agora o Epagri Mob para iPhone ou para Android.

Quebra de dormência em fruteiras de clima temperado é tema de capacitação no Meio Oeste

EPAGRI em 16/08/2016 


A região de Videira vem promovendo, ao longo do ano, uma série de eventos de capacitação contínua de fruticultores e técnicos. Na ação mais recente, realizada em 29 de julho, os Escritórios Municipais da Epagri em Videira e Fraiburgo reuniram 57 pessoas para tratar da quebra de dormência em fruteiras de clima temperado.

O pesquisador da Epagri de Caçador, José Luiz Petri, avaliou o frio acumulado neste ano e o comportamento esperado para as diversas fruteiras de clima temperado, especialmente no que tange a brotação. Além disso, tratou dos aspectos gerais das condições técnicas para realização da quebra de dormência e apresentou as opções e concentrações dos produtos que podem ser utilizados para esta intervenção.

O engenheiro-agrônomo da Epagri de Videira, Arlindo Rech Filho, e o técnico agrícola da Epagri de Fraiburgo, Marcus Henrique Pritsch, aproveitaram o momento para alertar sobre as medidas mitigatórias em relação ao cancro europeu. Essa doença chegou recentemente ao território brasileiro e vem causando prejuízos nos pomares de maçã do Sul do país.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

15/08/2016 - Maçã em destaque na Band-SC

Moisés Lopes de Albuquerque - Diretor Executivo ABPM, Aline Evrard - Nutricionista da EPAGRI,  Paulo Geraldo - Band-SC, Taylor Martello - Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Fraiburgo e Cristian Quiroga - Câmera da Band-SC

Aconteceu hoje no escritório da ABPM reunião com Sr. Moisés Lopes de Albuquerque - Diretor Executivo da ABPM o repórter Paulo Geraldo e o câmera Cristian Quiroga da Emissora Bandeirantes, acompanhados do Sr. Taylor Martello - Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Fraiburgo-SC, Sra. Aline Evrard - Nutricionista da EPAGRI.

O repórter estará desenvolvendo matéria destacando a importância da maçã para economia local e suas características que contribuem para saúde e alimentação.

Destaques da Semana: ABPM Online - Edição 32/2016

Destaques da semana para a visita do Ministro Blairo Maggi do MAPA à região Produtora de Maçãs
Visualizações do Blog Maçã é tudo de Bom! na última semana.
Homenagem da ABPM ao dia dos pais

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Feliz dia dos Pais!


Praga causada por fungo pode prejudicar produção de maçã em SC

Por Grupo RBS em 10/08/2016

Ministro da Agricultura visitou pomares de São Joaquim nesta quarta (10). Doença não tem cura e pode levar até 5 anos para se manifestar.

Uma praga que começou aparecer nos pomares pode prejudicar a produção de maçã nesta safra. Nesta quarta-feira (10), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, esteve em São Joaquim, na Serra catarinense, para ver de perto a situação, como mostrou o RBS Notícias.

Click para Assistir a Reportagem
Click para Assistir a Reportagem
A preocupação é com o cancro europeu - fungo que vem se desenvolvendo nas macieiras. "Isso foi um contrabando. Foram variedades introduzidas no país sem a quarentena, sem o devido cuidado. Hoje custam centenas, milhares de reais para os produtores e a preocupação até muitas vezes de ter que parar com a atividade", disse o ministro. A doença não tem cura e pode levar até cinco anos para se manifestar nos pomares. E transmitida pela água e pelo ar. Se uma árvore estiver contaminada, há o risco de outras estarem também

Em 2012, a praga surgiu no estado. Desde então, cerca de 120 casos foram confirmados. Como é uma doença nova, os produtores têm dificuldade para identificá-la, o que pode resultar na perda total do pomar.

"É um problema que a gente não pode deixar se agravar, ou nós perdemos tudo que conquistamos até agora. Por isso que nós temos que fazer esse esforço, essa integração com o Ministério da Agricultura. É um trabalho conjunto, de proteger e não deixar que a doença chegue aqui e nos prejudique", disse o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo.

Identificação
"O cancro, a gente vê um estrangulamento no galho. Esse estrangulamento faz com que não tenha mais passagem de água, e aquele ramo acaba secando. Ou, se for o tronco principal, acaba a planta morrendo depois de um tempo", explicou o pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

Na tentativa de identificar a doença, produtores aproveitam o período de dormência da planta para tentar coletar material suspeito e enviar para análise.

Um trabalho constante na propriedade do produtor Ilson Castelo Branco. "Coletei em torno de umas 50 árvores. Dessas, deve ter dado parece que sete positivos. Erradiquei e queimei essas árvores", explicou.

É forma encontrada para tentar erradicar a doença. Segundo a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), 5% dos pomares catarinenses já foram afetados. Para que esse número não aumente, o governo federal deve lançar um plano de manejo.

"Em novembro, nós devemos lançar um plano de atuação de como controlar, como conviver com essa doença que, segundo os produtores, é muito grave, e que vai afetar muito o resultado das produções", disse o ministro.

Maior produtor do país
Segundo o Ministério da Agricultura, Santa Catarina tem 17,73 mil hectares de área de produção de maçã e é o maior produtor do país.