ABPM NA INTERNET:

Conecte-se à ABPM:

sexta-feira, 25 de maio de 2018

ABPM Clube da Maçã Brasileira: Alimento Seguro!

Workshop vai mostrar alternativas para o controle da doença Olho de boi das maçãs


A podridão ‘olho de boi’ (POB), também conhecida como Pezícula, é uma das principais doenças da cultura da macieira no Sul do Brasil. Segundo estimativas setoriais, é responsável por perdas de até 20% no período final da armazenagem dos frutos, podendo totalizar a perda de 50 a 70 mil toneladas de maçãs por safra.

Desde 1999, quando foi identificada a sua ocorrência no Brasil, as instituições de pesquisa e ensino começaram a pesquisar as características do patógeno, a epidemiologia da doença e a definição de diversas táticas de manejo desta podridão. Buscando apoiar o setor produtivo no seu controle, a Embrapa Uva e Vinho, a Agapomi e a Proterra Engenharia Agronômica promovem, no dia 23 de agosto, o I Workshop sobre a Podridão Olho de Boi das Maçãs, no CIC de Vacaria-RS (Rua Borges de Medeiros, 1288).

Segundo a pesquisadora Rosa Valdebenito Sanhueza, uma das coordenadoras do evento, no encontro, palestrantes de diferentes instituições de pesquisa irão apresentar pela primeira vez o conjunto das informações obtidas nesses 18 anos de estudos, que deverá orientar técnicos e produtores de maçãs que atuam nos pomares, bem como os que trabalham na conservação da fruta. “A principal dificuldade para o manejo da doença, que também causa sintomas de morte de esporões e as vezes pequenos cancros nos galhos, reside no fato do patógeno estar presente nos ramos e gemas durante todo o ciclo da cultura e também nos frutos, independentemente das aplicações de fungicidas”, complementa a especialista.

A programação completa pode ser conferida em: https://bit.ly/2w6dDXX . As inscrições custam R$200,00 para o público em geral, R$150,00 para estudantes e R$100,00 para sócios da Agapomi, ABPM e Associação dos Engenheiros Agrônomos de Vacaria (ASAV). Para mais informações e fazer sua inscrição antecipadamente, ligue (54) 3232-8890 ou (54) 3232-1353.

 

quinta-feira, 17 de maio de 2018

26/04/2018 - Registro: Pierre Nicolas Pérès - Presidente ABPM no Fresh Produce Índia


Em 26/04/2018 o Sr. Pierre Nicolas Pérès apresentou o Setor Brasileiro da Maçã durante Fresh Produce India no workshop "Potenciais novos fornecedores de maçãs  para a Índia."

Abaixo o depoimento do jornalista da Fruitnet sobre a participação do Sr. Pierre no envento:  

"Foi ótimo encontrá-lo em Mumbai! Novamente agradeço muito por sua contribuição como palestrante. Estamos felizes de que pode estar lá e por falar aos participantes uma análise detalhada da indústria Brasileira de Maçãs e o que ela tem a oferecer para o mercado Indiano."


segunda-feira, 14 de maio de 2018

ABPM Clube da Maçã Brasileira: Parabéns aos Chefs de Cozinha!

ABPM Clube da Maçã Brasileira: Mãe sempre sabe o que é melhor!

09/05/2018 - ABPM recebe Comitiva de Diretoria do Grupo Sancor Seguros


10/05 - ABPM realiza Assembleia Geral


quarta-feira, 9 de maio de 2018

Bancos aceitam criar linha para reestruturação de dívidas agropecuárias

Comissão Externa do Endividamento se reuniu, nesta quarta-feira (9), com representantes de instituições bancárias.

Comissão Externa Sobre o Endividamento Agrícola (CEXAGRI) se reuniu, nesta quarta-feira (9), com representantes do Banco Central do Brasil (BACEN), Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF) e Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob). No encontro, o coordenador da CEXAGRI, deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS), apresentou uma minuta de proposta de repactuação das dívidas acumuladas pelos produtores rurais. “Estamos sugerindo um alongamento das dívidas, sejam elas de recursos de crédito rural ou de recursos livres dos bancos, para os produtores que tiveram perdas decorrentes de problemas climáticos, preços mínimos ou contingenciamento de mercado”, destacou o parlamentar.
 
A proposta da Comissão Externa prevê um prazo de 25 anos de pagamento, com dois de carência, estabelecendo 23 parcelas, pagas anualmente. A taxa de juros sugerida é de 4,5% ao ano. “Apontamos às instituições algumas alternativas de origem dos recursos para implementar essas medidas, sem a necessidade de contar com dinheiro novo do governo federal”, explicou Jerônimo. Ficou agendada uma nova rodada de negociação com as instituições bancárias, marcada para a próxima quarta-feira (16), onde os bancos apresentarão sua contraproposta. “Houve a clara sinalização dos bancos de que será possível criar uma nova linha para reestruturar esse passivo. Agora é afinarmos os termos e ver o montante que será possível oferecer”, destacou o parlamentar. Representantes da Febraban, Tesouro Nacional, ministérios da Fazenda, Agricultura e Planejamento também são aguardados para a reunião da próxima semana.

A Comissão Externa Sobre o Endividamento Agrícola apresentará no dia 23 de maio o relatório final dos trabalhos do colegiado, com os apontamentos e sugestões legislativas para o enfrentamento da grave crise de renda que atinge diversos segmentos do agronegócio, como arroz, leite, café, avicultura e suinocultura.